sábado, 7 de junho de 2014

Crônica do Pé

Oie!

Depois de um dia de trabalho agitado e um tempo quente de nos fazer derreter, voltávamos para casa quando senti que meus pés suavam e disse:
Nossa, meus pés estão suados, devo estar com chulé!
Ele me respondeu que era por conta do calor e que tudo se resolveria após um bom banho.
Concordei, mas resolvi descobrir a quantas estava o nível do chulé, e cheirei meus pés, afinal eu e meu corpo temos uma relação muito intima na qual a normalidade de me cheirar quebra tabus sociais, sendo eu na minha intimidade.

Depois de cheirá-los percebi que cada um tinha um cheiro diferente, nada absurdo, apenas cheiro de suor, mas cada um com uma nuance diferente. E questionei em voz alta porque será que cada um tinha um cheiro se os dois estavam nas mesmas condições.
Ele me respondeu que não sabia, e que não iria cheirar os pés para descobrir se com ele acontecia o mesmo ou não.
A dúvida ficou no ar e a viagem seguiu em silêncio até chegarmos em casa.
Ao tomar banho e lavar os pés, voltei a pensar no assunto, pois não entendia o porquê cada pé ter um cheiro se ambos pertencem a mesma pessoa, e passam pelas mesmas condições...e fazendo uma analogia percebi que tal situação se aplica a diversas coisas da vida, como por exemplo: os frutos de uma mesma árvore, irmãos gêmeos, animais de uma mesma espécie. E conclui que mesmo parecendo ser iguais, eles são diferentes, afinal um fica do lado esquerdo e outro do lado direito, a forma de pisar é diferente, o equilíbrio é diferente, existem diversas pequenas diferenças que não notamos....aliás, alguma vez você já reparou nessas mínimas diferenças em você mesmo??
Agora limpos, ambos possuem o mesmo cheiro, até poderem voltar a se expressar sozinhos!
Isto faz parte do auto conhecimento eu acredito...agora eu já sei que cada pé tem um cheiro e que um pé e diferente do outro. 


Bjo da Paty